Carrinho 0

Quero ser transcritor de áudio, o que devo fazer?

Temos várias sugestões de posts para publicar neste blog, mas como a maioria dos e-mails e telefonemas que recebemos aqui na Jurotrans Traduções se referem ao serviço de transcrição de áudio, acabamos por optar pela publicação de mais um post sobre este assunto. Na verdade, a ideia deste post é esclarecer algumas dúvidas acerca do trabalho do transcritor.

Recentemente temos recebido muitos e-mails do tipo: "Tenho tempo livre e gostaria de trabalhar como transcritor." Bem, já fizemos alguns posts aqui sobre isto e faço questão de repetir: NÃO é assim que se faz, pessoal. Ninguém busca qualquer trabalho porque "tem um tempo livre". Esta até pode ser a motivação por trás de uma complementação salarial, por exemplo, mas não é isso que você deve falar ao potencial empregador. Então, não envie e-mails de apresentação com este tipo de descrição. O trabalho de transcritor é um trabalho como qualquer outro: tem horário para começar e horário para terminar. Não é um "quebra-galho". Então, deve ser encarado com profissionalismo e seriedade. Se você pensa em ser transcritor apenas para ganhar um dinheirinho extra e preencher o seu tempo livre, é melhor procurar outra coisa para fazer - ou, pelo menos, procurar outro lugar para trabalhar.

A transcrição de áudio é um trabalho que exige muita paciência, concentração, dedicação e conhecimento da língua. Além disso, exige pesquisa. O trabalho consiste em ouvir uma gravação e passar o conteúdo para o papel; então, é preciso ouvir várias vezes a mesma coisa, em muitos casos, pesquisar o contexto, consultar fontes, dicionários, livros de gramática e regras ortográficas... Ufa! Não é um trabalho qualquer mesmo, certo?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é ser um transcritor de áudio, que tal fazer um exercício? Pegue uma gravação qualquer - uma reportagem, por exemplo - e tente transcrevê-la. Marque quanto tempo você levou para realizar a tarefa. Sinta como é o trabalho, como é a rotina, quais são as dificuldades e os desafios. E se você achar que é mais do que um "quebra-galho", aventure-se e seja bem-vindo ao universo do transcritor.

 



Postagem anterior Postagem seguinte


  • Jorge Carvalho em

    Bom dia

    Trabalho diariamente com transcrição, eu e minha esposa, desde 2009, tornando-se a transcrição minha ocupação principal. Trabalho em obediência a metas e horários como se estivesse em uma empresa. Se precisarem de colaboradores que levem o trabalho com profissionalismo e não o entendem como “bico” gostaria de participar.

    Obrigado


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados