Carrinho 0

A sinceridade ao se candidatar a uma vaga de emprego

Boa tarde, pessoal! Tudo bem?

Hoje gostaria de abordar um assunto mais delicado e que assombra muita gente: a sinceridade ao se candidatar a uma vaga de emprego. Dúvidas como: "Devo ser sincero se perguntarem por que fui mandado embora do meu último emprego?" "Devo dizer que sou temperamental?" "Será que devo dizer que briguei com alguém na minha antiga firma?" são comuns e tiram o sono de muita gente.

Temos recebido muitos e-mails de candidatos a vagas de transcritor de áudio e tradutor e alguns candidatos têm sido sinceros demais em sua apresentação, escrevendo coisas do tipo: "Preciso de algo para preencher o meu tempo", "Nas horas vagas gostaria de trabalhar como transcritor" ou "Estou precisando de uma renda extra". Pessoal, cuidado com isso. Já falamos sobre este "excesso" de sinceridade em um post anterior: https://www.jurotrans.com/blogs/blog-jurotrans/quero-ser-transcritor-de-audio

Pense no seguinte: que tipo de empregador contrataria alguém que está apenas procurando "uma renda extra"? Ou "algo para preencher as horas vagas?" Esse tipo de sinceridade dá ao empregador a ideia de que o candidato não está pensando em algo sério, ou seja, não irá se dedicar ao trabalho. Também já falamos sobre a importância de estudar para ser um bom profissional!! https://www.jurotrans.com/blogs/blog-jurotrans/quer-ser-um-bom-transcritor-de-audio-estude

A sinceridade é bem-vinda ao explicar por que você foi demitido anteriormente, por exemplo. Não vale dizer: "O meu chefe não gostava de mim." Lembre-se: provavelmente o próximo empregador irá ligar para o seu antigo chefe para pedir referências sobre você - e então ele poderá descobrir que você não se dedicava o suficiente, chegava atrasado com frequência, não participava das reuniões... Mentira tem perna curta, lembre-se disso.

Mas, então, o que fazer? Meu conselho é: use a sinceridade a seu favor. Saiba como dizer as coisas. Em vez de dizer: "Saí de lá porque pagava pouco", fale sobre as suas expectativas sobre a remuneração. Fuja também de clichês. Não responda: "Sou muito perfeccionista" ao apontar os seus defeitos. Todos estão cansados de ouvir isso. Procure falar de seus defeitos de forma sincera, mas tente transformar o defeito em um ponto a ser trabalhado. Por exemplo: em vez de dizer: "Não sou organizado, não adianta", diga: "Estou trabalhando a cada dia para ser uma pessoa mais organizada, mais focada." Lembre-se de que todos têm defeitos - e também virtudes. Aprenda a usar as suas virtudes e qualidades a seu favor. 

E tome cuidado com o excesso de sinceridade. É possível transformar a sinceridade em uma grande virtude apenas escolhendo as palavras corretas para se expressar melhor. E não se esqueça: honestidade e sinceridade são coisas diferentes, o.k.? 

Até a próxima!



Postagem anterior Postagem seguinte


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados